Aplicação zero faz toda a diferença no controle de doenças da soja 1024 576 Atua Agro
Aplicação zero faz toda a diferença no controle de doenças da soja

Aplicação zero faz toda a diferença no controle de doenças da soja

Realizada ainda na fase vegetativa da produção, esta ação preventiva tem como objetivo controlar as principais doenças e garantir saúde e bom desempenho da cultura. Consultores da Atua Agro oferecem o expertise para que prática seja desenvolvida de forma adequada.

Muitas das doenças que acometem a soja começam a incidir logo no início do plantio, o que exige uma dose extra de atenção e de cautela do produtor. Daí a necessidade de se proteger a lavoura desde seu estágio vegetativo e não somente nos períodos de floração e enchimento dos grãos.

Para garantir que a soja esteja livre de doenças, se desenvolva da melhor forma e obtenha os melhores níveis de produtividade e rentabilidade, há uma série de estratégias de manejo que devem ser adotadas – entre elas, a aplicação zero.

Como o próprio nome diz, a prática consiste em uma pulverização bem no início do desenvolvimento da soja, ainda em sua fase vegetativa – ou seja, cerca de 30 a 40 dias após a emergência dos grãos. O principal objetivo dessa aplicação é fazer um controle das doenças de final de ciclo da cultura anterior, uma vez que os fungos causadores de costumam sobreviver na palhada e nos restos culturais, ou seja, já se encontram na lavoura desde a emergência da cultura.

Segundo o supervisor especialista da Atua Agro, Marcelo Dalmaso, a aplicação ainda nesta fase é determinante para se garantir um produto mais forte e saudável em seu estado reprodutivo. “Com a aplicação zero é possível se fazer, de maneira prática, uma boa assepsia do local onde a soja se desenvolverá, para que ela inicie sua jornada, seu início vegetativo, de forma limpa e saudável, sem problemas de doenças que possam afetar o seu desenvolvimento”, explica.

Eficiência na aplicação

A ação consiste em uma pulverização aérea do Score Flexi, produto que é uma mistura de dois triazóis que possuem um amplo espectro de controle de manchas que podem surgir justamente neste início. A aplicação pode ser feita também ao lado de um inseticida fisiológico, caso haja a presença de agentes invasores na plantação, ou de outros produtos, dependendo de cada caso.

Dalmaso ressalta para a importância desta aplicação e que ela seja feita de modo adequado. Caso ele não o faça, a soja ficará exposta e com a doença implantada, o que acarretará em um desenvolvimento menor, uma vez que estará sofrendo com esta doença. Por outro lado, efetuar este controle inicial será o diferencial para que a cultura supere em produtividade.

“Ao não executar esse passo e, dependendo do grau de severidade de uma infestação, o produtor pode ter que enfrentar um grau bem grande de perda. Uma vez que esta aplicação pode ser feita a um custo acessível, vale muito a pena ser feito”, alerta Dalmaso. “Estamos nos referindo à perda de um valor de meio saco de soja e, ao fazer esta aplicação, podemos garantir uma produtividade de três a cinco sacas a mais por hectare”, alerta.

Caso o produtor tenha dúvidas de como efetuar esta aplicação, ele pode contar com o apoio da consultoria dos agrônomos da Atua Agro. “Nossa equipe pode dar toda a orientação sobre cada passo dessa prática e ajudar na análise de cada situação. Podemos fazer esse estudo, identificar pragas que estejam no local e avaliar o que pode ser colocado junto na aplicação, qual o momento ideal, todos os cuidados. Enfim, podemos oferecer todo o apoio para que a ação feita de forma bem produtiva e assertiva”, completa Dalmaso.

Manejo e controle

A aplicação zero tem como objetivo evitar a incidência de doenças como antracnose, oídio e todo o complexo de manchas – com destaque para a mancha-alvo.

A antracnose causa a morte de plântulas, manchas de coloração escura nas folhas, hastes e vagens, e queda total das vagens ou deterioração das sementes. O oídio apresenta estruturas de coloração branca ou cinza nas folhas e, com o progresso da doença, observa-se também uma pontuação escura. Já a mancha-alvo causa lesões que se iniciam por pontuações e evoluem para grandes manchas circulares, de coloração castanho-clara a castanho-escura.

Para esclarecer dúvidas ou solicitar mais informações, entre em contato com a equipe da Atua Agro!

 

  • Rotação de culturas: conheça os benefícios dessa prática 1024 576 Atua Agro Rotação de culturas: conheça os benefícios dessa prática
  • Dessecação garante maior produtividade da soja 1024 576 Atua Agro Dessecação garante maior produtividade da soja

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu email não será publicado