Atenção: ocorrência de tripes na Região Sul 1024 576 Atua Agro
A presença do tripes nas lavouras de soja preocupa produtores

Atenção: ocorrência de tripes na Região Sul

A presença da praga nas lavouras de soja preocupa produtores, que estão intensificando o monitoramento e o controle nas plantações

O mais recente informativo conjuntural semanal do escritório regional da Emater-RS, mostrou que o plantio de soja no Rio Grande do Sul atingiu 100% dos 6 milhões de hectares previstos nesta safra 2020/2021. As chuvas que vêm ocorrendo favoreceram a uniformidade e o desenvolvimento dos cultivos. Por outro lado, foi identificada a presença de tripes em várias regiões, situação que preocupa o produtor rural e que demanda do uso de um inseticida para que os prejuízos na produtividade da lavoura sejam evitados.

atencao-ocorrencia-de-tripes-na-regiao-sul

Em algumas lavouras de soja de Caxias do Sul, foi identificado o ataque de tripes, favorecido pelas condições de clima seco, que está exigindo dos agricultores a adoção de medidas de controle.

A presença da praga também foi observada durante os meses de novembro e dezembro em áreas semeadas na regional de Frederico Westphalen. Já em Soledade, as plantações com a presença de tripes estão sendo monitoradas e controladas.

Não é apenas a soja que está sujeita à ocorrência de tripes no RS. Na regional de Santa Rosa, por exemplo, a produção de hortaliças registra, no geral, alta incidência da praga, sendo necessária a aplicação de inseticidas.

Tripes: sintomas e métodos de controle

O tripes é influenciado pelo clima, sendo mais agressivo em épocas de seca e pode afetar diversas culturas. É uma praga muito pequena, de corpo alongado e, em sua fase adulta, tem coloração escura. Ataca as lavouras através do seu aparelho bucal raspador, que suga a seiva e danifica a epiderme das plantas.

Os sintomas do ataque de tripes têm as seguintes características na lavoura:

  • surgimento de manchas esbranquiçadas na superfície foliar, que evoluem para manchas mais escuras;
  • presença de folhas prateadas ou cinzentas que em pouco tempo apresentam a coloração bronzeada;
  • as folhas perdem a eficiência fotossintética, perdendo água e tornando-se porta de entrada para patógenos que causam sérias doenças;
  • em casos mais graves, pode ocorrer o envelhecimento e a queda precoce das folhas.

Dentre os métodos de controle para tripes em soja, destacam-se a rotação de culturas, medidas preventivas e aplicação de inseticidas. É necessário fazer um rápido e completo manejo na lavoura, acompanhado por constante monitoramento a fim de evitar novos focos de propagação. Isso porque a reprodução da praga acontece de forma rápida (em torno de 15 dias) e os prejuízos impactam diretamente a produtividade da lavoura.

Além disso, considerando a dificuldade de se atingir o alvo quando a cultura apresenta o dossel fechado — como é o caso da soja — uma aplicação de inseticida antes do fechamento das entrelinhas pode aumentar a eficácia de controle de tripes.

Nesse caso, deve-se sempre utilizar produtos registrados para a cultura, nas dosagens recomendadas pelo fabricante, e alternar o uso de princípios ativos, visando retardar o aparecimento de insetos resistentes.

Atua Agro: soluções e tecnologias para o controle de tripes

Para enfrentar a infestação de tripes sem deixar que a praga afete a produtividade da lavoura, é imprescindível que o produtor saiba agir rápido, utilizando as melhores soluções e tecnologias de qualidade.

Por ser uma praga de difícil controle, o indicado é que o uso de um inseticida de função translaminar seja realizado antes do início das primeiras folhas, principalmente em situação de alta infestação.

Essa ação evita danos severos às plantas e, consequentemente, protege a lavoura para que o desenvolvimento pleno ocorra normalmente. Entre os inseticidas indicados para o controle da tripes na soja, Polytrin, da Syngenta, é uma opção assertiva no manejo.

Polytrin é um inseticida e acaricida multipragas conhecido como o “limpa-trilhos”, protegendo a lavoura e abrindo caminho para a melhor ação em cada etapa do manejo. Composto por dois poderosos grupos químicos (Organofosforado e Piretroide), possui ação de contato, ingestão e profundidade contra os sugadores de média e alta pressão.

Outros diferenciais de Polytrin são:

  • ação translaminar: a solução tem uma tecnologia que ao ser aplicado na planta redistribui rapidamente o inseticida no local tratado, o que possibilita um melhor controle em ambos os lados da folha.
  • amplo espectro: efetivo no controle de tripes e várias outros insetos sugadores;
  • alto poder de choque: atua por contato e ingestão, controlando de forma eficaz os insetos jovens e adultos.

Além da solução da Syngenta, o produtor pode contar com a Atua Agro, afinal o sucesso do agricultor é nossa missão!

Além de oferecermos um portfólio completo de inseticidas para o controle de tripes, também investimos em levar conhecimento aos agricultores e oferecemos assistência técnica personalizada para ajudá-los a tomarem as melhores decisões visando a produtividade e a rentabilidade da lavoura. Venha conhecer a Atua Agro mais próxima!

  • Infestação de percevejos é fator de atenção nas lavouras 1024 576 Atua Agro
  • Ferrugem asiática é identificada no Paraná e preocupa produtores 1024 576 Atua Agro Ferrugem asiática é identificada no Paraná e preocupa produtores

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu email não será publicado